4 passos para você se preparar para uma entrevista de emprego

Entrevista de Emprego

Participar de uma entrevista de emprego pode ser motivo de nervosismo até para os profissionais mais experientes.

Isso pode acontecer pela simples pressão em ter de provar ser o melhor para aquele emprego. Ou também por dificuldades em se apresentar para um desconhecido.

E embora seja realmente difícil controlar a ansiedade, algumas medidas podem fazer com que você se sinta mais seguro para participar de uma entrevista de emprego em qualquer área que você trabalhe.

Pensando nisso, juntei aqui algumas dicas que podem te ajudar a dominar uma entrevista de emprego sem suar frio na frente do recrutador.

Então, continue lendo este texto e saiba:

Ainda está na fase de entregar currículo para as vagas? Sem problemas.

Não deixe de conferir o post abaixo, com um tutorial simples para você criar seu próprio currículo e um modelo pronto para baixar e personalizar.

Agora, se já está com a entrevista marcada e não consegue parar de roer as unhas de tanto nervoso, prepara o café e um bloco de notas para as dicas a seguir…

Passo 1: Preparando o seu psicológico


Para mim, um dos motivos que mais leva um candidato a ficar nervoso na entrevista de emprego é a própria insegurança sobre si mesmo.

É normal a gente ter essa mentalidade de que quem realmente tem o poder de decidir a nossa carreira é o recrutador, e de que ele sim está fazendo um favor em nos contratar.

Não é bem assim.

A empresa que abre uma vaga obviamente precisa muito daquele profissional e precisa que ele saiba desempenhar as atividades listadas.

Então, para começo de conversa: o trabalho é um contrato mútuo, é uma troca dos seus serviços por dinheiro.

Você vai gastar seu tempo e seu talento ali, e talvez até passe grande parte do seu dia com aquelas pessoas em vez da sua família. Então nunca sinta que a oportunidade e salário que lhe oferecem são uma espécie de favor.

Apesar da crise, da maior competitividade, da sua ansiedade e de todas as suas dívidas, tente colocar na cabeça que o seu trabalho é valioso para as empresas também. Não se sinta com medo de questionar sobre a vaga, o contrato e seu ambiente de trabalho.

O emprego tem que se encaixar nas suas necessidades assim como você precisa se encaixar naquela oportunidade.

Passo 2: Preparando-se antes da entrevista de emprego


Não sei vocês, mas uma das coisas que mais me deixa com medo de uma entrevista de emprego é não saber responder alguma pergunta.

O nervosismo, então, vem por não sabermos o que nos espera. E se a gente não se prepara antes, ele não só aumenta como faz com que a gente se sinta despreparado para responder o que não sabe.

Uma boa pesquisa sobre a vaga e a breve leitura das principais notícias sobre o país podem te ajudar a discutir assuntos relevantes durante a entrevista.

Veja algumas coisas que você pode fazer dias antes de encontrar com o recrutador.

1. Pesquise sobre a empresa

Essa é uma das questões mais óbvias, mas muita gente se esquece de se informar sobre a empresa na qual está se candidatando.

Ou então, a pessoa encontra tanta coisa sobre o lugar que não sabe o que deve priorizar. Por isso, aí vão alguns itens essenciais para você saber antes de ir para a entrevista de emprego em determinada companhia:

  • O ano de fundação e o país de origem da empresa
  • A missão, visão e valores da empresa
  • O modelo de negócio da empresa e sua indústria
  • A quantidade estimada de funcionários
  • Quantidade de países/ estados/ cidades onde a empresa está
  • As concorrentes da empresa
  • As últimas notícias da empresa
  • O que os funcionários acham sobre trabalhar nesta empresa*

* Você pode conferir sobre como realmente é o clima de trabalho em uma empresa de acordo com os próprios funcionários que trabalham ou trabalharam lá. Dá até para saber o salário pago aos colaboradores por cargo e área.

Confira o artigo abaixo para saber como você pode pesquisar sobre o salário e a reputação das empresas para as quais se candidata:

2. Encontre informações sobre seu recrutador

Quem acha que apenas os recrutadores podem sair pesquisando sobre os candidatos nas redes sociais está muito enganado.

Afinal, uma das melhores formas de saber em que terreno você está entrando é conhecer um pouco sobre quem irá te entrevistar ou até mesmo o líder da equipe para a qual você quer entrar.

Então, comece pesquisando pelo nome do recrutador e o nome da empresa no Google e veja se essa pessoa tem um LinkedIn.

(Se tiver, verifique se o cargo dela condiz mesmo com a sua área ou com o RH da empresa para saber se realmente está no perfil correto.)

Uma vez no perfil do entrevistador, você pode conferir as experiências, interesses e até mesmo ter um link direto para outras pessoas da equipe por meio do perfil da empresa na rede social.

Se a pessoa que irá te entrevistar estiver diretamente ligada à sua área, não deixe de dar uma olhada nas empresas anteriores em que ela trabalhou, cursos que fez e contatos que vocês possam ter em comum.

Essa pode ser uma forma de você tentar se identificar com a vaga de saber qual caminho esse líder trilhou até ali.

3. Ensaie a forma como você se apresenta

Em qualquer tipo de carreira que você escolher, você sempre precisará se apresentar para outros profissionais. Nas entrevistas de emprego essa apresentação é necessária quando vem aquela conhecida pergunta “Fale um pouco sobre você”.

Você já pensou nisso?

De que forma você informa para os entrevistadores o seu nome, área de formação e suas experiências profissionais, ou seja quem você é?

Por mais que você tenha um currículo bacana, você pode estar se esquecendo de informações que podem fazer toda a diferença para conseguir uma boa oportunidade de emprego.

Aliás, até a forma como você se apresenta e como organiza as suas próprias informações faz a diferença.

Por isso, ensaie a sua própria apresentação desde já e tenha sempre essa espécie de roteiro para poder usar quando for participar não só de entrevistas de emprego, mas também dos eventos da empresa, palestras, discussões, etc.

Isso é essencial, pois além de te ajudar a se conhecer e descrever melhor, faz com que você não gaste tanto o tempo dos seus ouvintes.

E economizar cada minuto é essencial em dinâmicas de grupo, onde sempre há limite de tempo para cada um se apresentar.

Como se apresentar em uma entrevista de emprego

Uma boa apresentação sobre si mesmo para a entrevista de emprego pode ser da seguinte forma (se quiser, preencha as lacunas e depois adapte o texto para o seu próprio jeito de falar):

Bom, meu nome é (nome), eu sou formado em (formação) e trabalho há XX anos com (principal profissão nos últimos anos/ meses).

Já trabalhei em empresas como (empresa relevante 1), e (empresa relevante 2), onde desenvolvi/ desenvolvo grandes projetos com (tipos de projeto mais relevantes que já desenvolveu).

Hoje tenho muito interesse em aprender mais sobre/ adquirir experiência em (atividade/área de interesse que identifique com a empresa). Por isso, estou em busca de novos desafios que me façam ganhar mais experiência com (profissão de interesse).

Esse é só um modelo, mas perceba que em pouco tempo você diz quem você é, o que você fez de relevante para a empresa onde trabalhou ou trabalha e o que você deseja para seu futuro.

A pessoa que ouvir esse tipo de apresentação provavelmente vai saber o quanto você pode ser competente para a vaga.

4. Responda algumas perguntas para si mesmo

Não dá para saber tudo o que será perguntado durante uma entrevista de emprego.

Mas você pode tentar se preparar para algumas questões complexas que podem aparecer nessa ocasião e que sempre nos deixam nervosos. São elas:

  • Que tipo de experiência você pode contar e que mais te identifica com aquela empresa?
  • Você se sente confortável em liderar projetos? Se sim, por quê? Se não, por quê?
  • Como você lida com crises e prazos muito apertados?
  • Por que você é ideal para esta vaga?
  • O que você pode acrescentar nessa empresa/ equipe?
  • Como você se organiza no trabalho?
  • Você participa de algum trabalho voluntário? Qual?

Não se esqueça das perguntas-clichê

Não descarte algumas perguntas clichê que praticamente todo profissional já ouviu. Esse tipo de questionário geralmente acontece no início do processo e apenas serve para tentarem te definir psicologicamente. Veja o que pode aparecer:

  • Como você se vê daqui 5 anos?
  • Qual seu hobby favorito? O que faz nas horas vagas?
  • Qual seu maior defeito? E maior qualidade?
  • Se você fosse um animal, qual seria? E por quê?
  • Se fosse um país, qual seria. Por quê?
  • Quem você levaria para uma ilha deserta? Por quê?

Se for preciso, escreva tudo em um papel ou ensaie como você responderia a todas essas perguntas, das mais complexas até as mais clichês que você pode ter escutado em sua carreira.

E ressalto que a ideia aqui não é você decorar essas respostas para respondê-las como um robô. Mas sim que você treine para se sentir mais confiável e confortável em falar sobre os assuntos listados acima sem gaguejar ou parecer incoerente.

Passo 3: Analise seu comportamento para uma entrevista de emprego


Você pode ser um ótimo profissional, ter boas referências e experiências. Mesmo assim, o seu comportamento pode ofuscar tudo isso.

Se você demonstra muito nervosismo para o recrutador, ele certamente pensará que você não se preparou para a entrevista de emprego e muito menos está preparado para aquele trabalho.

Ok, falando assim parece muito simples. Mas… Como transmitir segurança na entrevista de emprego?

Você já sabe a missão, visão e valores que aquela empresa preza e é hora de mostrar que você também se identifica com eles.

E uma forma de fazer isso é também por meio de comportamentos que fazem a diferença.

É sempre bom bater nessa tecla, pois muitas vezes achamos que estamos falando super bem na entrevista. Mas, acabamos não percebendo que um simples detalhe pode manchar a imagem de seu comportamento na frente do recrutador.

Alguns sinais corporais podem ser mal interpretados pelo recrutador. Cruzar os braços durante uma dinâmica de grupo, por exemplo, pode fazer parecer que você está cansado de estar ali.

Aqui no Hackeando a Carreira tem um post muito bacana com dicas sobre como usar a linguagem corporal a seu favor nas entrevistas de emprego. Olha aí:

Seja humilde: você não precisa saber de tudo

Mesmo os candidatos mais preparados podem acabar lidando com questões imprevistas e muito difíceis de responder.

A melhor forma de sair dessa situação é realmente assumindo que você não sabe ou não conhece sobre aquele assunto.

Nem o recrutador espera que você tenha a resposta sempre na ponta da língua. E muitas vezes isso é proposital, pois ele pode querer saber como você reage sob pressão.

Sendo assim, a melhor resposta para uma pergunta que você ainda não sabe responder é ser sincero e afirmar que você ainda não conhece sobre aquele assunto.

Mas demonstre interesse e diga que tem interesse em aprender mais sobre aquele assunto.

Passo 4: Faça um bom marketing sobre si mesmo

Uma coisa importantíssima para quem quer entrar e sair de cabeça erguida de uma entrevista de emprego: se você não confiar no seu currículo e trabalho, quem é que vai?

É por isso que muitos usam a famosa expressão “vender o seu peixe”. Como você vende seu trabalho? Você dá valor para todo o tempo que você passa ralando para chegar em algum resultado?

Então, por que não demonstrar isso quando estiver frente a frente com as pessoas que mais irão te cobrar no futuro?

Quando for falar de suas experiências, não deixe de mencionar os projetos mais relevantes que já participou – ainda que eles sejam pequenos ou que não tenham saído do papel.

Se você entende bastante sobre algum item que a vaga de emprego está pedindo, tente focar naquela questão. Dê exemplos, ofereça-se para enviar algum portfólio ou link com o que você fez.

5. Seja curioso: leve perguntas para o recrutador


Uma maneira interessante descobrir se aquela vaga de emprego realmente é para você é tirar suas dúvidas sobre aquela vaga com o recrutador.

Lembre-se que a sua contratação ali não é um favor. Você pode assinar um papel e depois se arrepender por descobrir que o emprego não era o que esperava.

Separe algumas perguntas que podem ser pertinentes caso fique com dúvidas durante a entrevista. Isso mostra que você tem interesse naquele trabalho, e que além de tudo você é uma pessoa precavida com suas escolhas.

Veja alguns exemplos de perguntas que podem ser importantes de se fazer:

  • Como funciona o ritmo de trabalho na equipe?
  • Quem será meu supervisor?
  • De quais projetos eu poderia participar na empresa (se eles existem)?
  • Qual o prazo para vocês darem um retorno aos candidatos da vaga?

Aquele trabalho é mesmo para você?

Depois da entrevista de emprego você pode receber uma ligação que o deixará ou muito feliz, ou muito confuso.

Você pode acabar ficando entre duas vagas ou simplesmente pode estar pensando se o trabalho é realmente para você.

Para te ajudar nessa difícil decisão, eu escrevi este guia com 3 fatores que você deve analisar em uma proposta de emprego.

Ei! Esse post te ajudou? Então me ajude a alcançar ainda mais pessoas com ele. Compartilhe com seus amigos nas redes sociais. 

Até mais!

Gostou do post acima? Então, junte-se ao nosso clã de hackers e
RECEBA CONTEÚDOS EXCLUSIVOS PARA SUA VIDA PROFISSIONAL